Ainda no Sul do Brasil, hoje o nosso destino é o Rio Grande do Sul. Por isso, escolhi uma receita com charque – a carne-seca

Antigamente, o atual território do Rio Grande do Sul era habitado pelos índios, os “guaranis”, que viviam da caça e da pesca. Quando os jesuítas iniciaram sua catequese, introduziram o gado no Estado. Os índios passaram a cuidar deste gado, até serem expulsos pelos tropeiros de Minas e São Paulo. O gado ficou, continuou vivendo solto e foi se reproduzindo, já que não haviam predasdores para caçá-los. Os tropeiros retornaram para o Sul e passaram a caçar este gado selvagem. O couro era vendido e a carne que sobrava era conservada no sal grosso, surgindo assim o charque.à partir daí, são inúmeras as receitas que a carne é usada, eu escolhi trazer para vocês uma massina: PAPPARDELLE COM FRICASSÊ DE CHARQUE E CROCANTE DE BACON.

 

Ingredientes:

– 600g de pappardelle

– 600g de charque desalgado, cortado em cubos pequenos

– 1/2 cebola média picadinha

– 2 dentes de alho picados

– 60ml de óleo de girassol

– 600g de tomates maduros sem pele e sementes em cubinhos

– 2 colheres de sopa de salsa picadinha

– 2 colheres de sopa de cebolinha verde

– sal e pimenta malagueta

– 6 fatias de bacon

 

Modo de preparo:

– Cozinhe o charque em água fervente até ficar macio. escorra e reserve.

– Refogue a cebola e o alho em 1/3 do óleo, junte o charque e, depois, o tomate. Deixe cozinhar até o molho estar espesso. Adicione a salsa e a cebolnha, ajuste o sal, se necessário, e tempere com pimenta malagueta a gosto.

– Coloque as fatias de bacon sobre uma folha de papel toalha, cubra com outra folha e leve ao microondas por 2 minutos na potência máxima. reserve.

– Cozinhe o pappardelle e sirva com o molho e decore com bacon.

11

(imagem e receita extraída do livro “120 receitas mais que brasileiras “gold editora”. )