Hoje vamos falar da Diabetes Gestacional. Importante para gestantes que estão com os sintomas ou não para que possam estar atentas e buscar opinião profissional, principalmente quando os primeiros sintomas aparecem! Tudo que se descobre no inicio é melhor não é mesmo!? Assim evita-se problemas para o bebê e para a mamãe!!!

Primeiramente, o que seria Diabetes Mellitus (DM)?

É uma disfunção metabólica crônica que se caracteriza pelo aumento do nível de açúcar no sangue e excede os valores de normalidade. A glicose é proveniente dos alimentos que consumimos, principalmente dos carboidratos (pães, massas, biscoitos, farinhas, bolos, batata, mandioca, arroz, mandioquinha). O pâncreas é um órgão que produz a insulina, hormônio que transporta a glicose do sangue para dentro das células, onde é utilizada para fornecer energia. A diabetes ocorre quando a glicose não entra na célula por ausência ou falha da insulina, consequentemente acumulando-a no sangue.

12

 

O que é Diabetes Gestacional?

Pode ser pré-existente (diabetes tipo 1 ou 2), ou pode ser diagnosticada pela primeira vez na gravidez. Normalmente manifesta-se depois da 20 – 24 semanas de gestação, momento em que placenta cresce e produz altas concentrações de hormônios que bloqueiam à ação da insulina, consequentemente aumentando o nível de glicose no sangue.

 

Fatores de Risco:

• Idade superior a 25 anos;

• Obesidade ou ganho excessivo de peso na gravidez atual;

• Excesso de peso antes da gestação (Sobrepeso ou Obesidade);

• Deposição central excessiva de gordura corporal;

• Falta de atividade física, stress e fumo;

• Consumo excessivo de doces e carboidratos;

• Histórico familiar de diabetes ( de 1⁰ grau);

• Baixa estatura (<150cm);

• Crescimento excessivo do bebê (feto),  hipertensão ou pré-eclâmpsia na gravidez atual;

• Antecedentes obstétricos de morte fetal ou neonatal, ou de diabetes gestacional.

 

Como saber se tenho DMG?

Muitas mulheres não têm sinais ou sintomas, por conta disso todas as grávidas devem realizar o teste entre 24α e 28 α semana. Alguns casos aconselha-se a realização do teste na primeira visita pré-natal: grávidas acima do peso, história anterior de DMG ou antecedente familiar. O teste é chamado de Teste de Tolerância a Glicose via oral, o qual analisa os níveis de glicose no sangue tanto antes e depois de beber um líquido açucarado.

 

Possíveis sintomas:

Aumento da sede e micção (urina); Fadiga (cansaço o tempo todo); Visão turva; Infecções da bexiga, vagina ou pele, inchaço, vômitos com grande frequência.

 

Consequências:

– Aumenta risco para parto prematuro;

– Pré- eclampsia ou hipertensão arterial;

– Aumento do peso e tamanho fetal;

– Desenvolvimento de diabetes na mãe pós-parto;

– Hipoglicemia fetal pós-parto;

– Maior chance para cesariana;

– Morte Fetal quando descontrolada.

 

Como tratá-la?

Dieta controlada e equilibrada associada à prática de atividade física bem acompanhada. O seu médico Ginecologista monitora a evolução e também deverá encaminha lá para um especialista, Endocrinologista e Nutricionista.

A Dra. Gabriela Ghedini é nutricionista – CRN 3- 24422, especialista pela Escola Paulista de Medicina e Nutricionista da Clínica Genesis (Av Ibirapuera, n 2315 8 andar. Tel: 5083-4933)