Com atraso, mas não poderia deixar de falar do casamento que aconteceu neste final de semana no grão-ducado de Luxemburgo, mais precisamente na Catedral de Nossa Senhora de Luxemburgo.

O príncipe-herdeiro Guillaume, de 30 anos, casou-se com a condessa Stéphanie de Lannoy, da Bélgica. Como costuma acontecer a celebração teve direito a muitos souvenirs vendidos com a foto do casal, chocolate e champagne de série limitada.

A noiva escolheu um vestido Chanel para o seu casamento civil e um maravilhooooso Elie Saab para o religioso.

O vestido em renda marfim era bordado com 10 mil metros de fios de prata e 80 mil cristais transparentes e um véu de tule de seda marfim bordado com fios de ouro, desenhado especialmente para ela chegava a ter 4,50 metros de comprimento e 12 camadas de saia de tule. Foram 3.200 horas de trabalho (mais de 133 dias). Entre os diferentes tecidos foram 50 metros de renda Chantilly, 40 metros de renda de Calais,  30 metros de organza,  70 metros de tule, crepe de seda e 15 metros de tule de seda para o véu de 5 metros.

A tiara que ela usou é uma joia de sua família com 270 brilhantes e no centro e uma gota  enormeeeee!!!!! Feita pela joalheria Althenloh de Bruxelas, fundada e, 1878.

O bouquet feito pela maison parisiense Lachaume era em cascata de orquídeas brancas e heras (símbolo da eternidade) e algumas flores de laranjeira no topo (na Grécia era costume usar para agradar aos deuses o ano todo).

Os noivos na saída da Catedral e na foto oficial.

(imagens e fonte: hola.com; redcarpet-fashionawards.com/)